VERDE, O SIGNIFICADO E A INFLUÊNCIA DA COR DA NATUREZA

A cor por excelência da natureza e que a traz para dentro de casa sem perguntar, a cor que enche qualquer espaço mais frio de aconchego e conforto. O verde é, ultimamente, uma das minhas cores preferidas.

A cor mais abundante da natureza, o olho humano vê mais verde que qualquer outra cor no espectro (fonte: Pantone).

 

A nossa casa mudou ou nós é que mudamos?

Muitos de nós passamos de estar em casa pouco tempo e tempo esse a correr, para agora passarmos a maior parte do dia, senão a sua totalidade, dentro de casa. Conhecemos todos os seus recantos, defeitos, características… tudo. Damos-lhe valor e encontrámos o seu potencial, agora queremos mudar tudo para que seja a mais prática, funcional e comoda possível.

Ela é a mesma, mas a nossa maneira de a viver mudou. Queremos viver em ambientes calmos, relaxantes e que nos permitam sonhar. A natureza é a chave para conseguir tudo isto.

 

Verde, a cor da natureza

Sem dúvida, que o verde é a cor mais associada à natureza e ao meio ambiente pela maioria. É nela onde encontramos esta cor com mais frequência, nos bosques, no campo, nos jardins, nas hortas… onde há natureza há verde. Até no deserto encontramos catos.

Sabem que eu sou toda “branco total” em casa, mas se tivesse de pintar alguma parede, não tenho dúvidas, seria verde.

 

Significado da cor verde

O verde é a junção de duas cores primarias: amarelo e azul ciano; diria que é a junção perfeita de duas energias bastante positivas, a força e o brilho do sol e a calma do azul do céu.

Vários especialistas resumem o verde como uma cor que dá equilíbrio, harmonia, estabilidade… calma, resumiria eu.

Se aprofundamos mais, temos o caso do filosofo Kant, que afirmava que o verde era uma cor calmante, tranquilizante, fresca e húmida e que nos faz gerar sossego e paciência.  No caso do filosofo Lange, dizia que o verde era uma cor compreensiva, tolerante, condescendente e sensitiva. Outros diziam que o verde era refrescante e calmante (fonte: ULLaudiovisual).

Esta cor também está muito associada ao positivo, à esperança, à boa saúde, às boas intenções, ao progresso e a tudo o que mostra uma atitude positiva e de avanço. Tão básico como um semáforo, o verde é para avançar. Talvez por isso o Starbucks tenha passado o seu logo de castanho para verde (fonte: Marcela Seggiaro).

Poderíamos resumir que o verde é a cor que tranquiliza ao mesmo tempo que nos faz avançar.

 

Tons de Verde

Há muitos verdes. Cada tom com um brilho e uma sensação diferente, porque uns têm mais amarelo e outros mais azul. Assumo, há alguns que detesto, mas como se diz em Espanha: “Para gusto colores”; seria algo como “Para gostos, as cores” ou o nosso clássico “Os gostos não se discutem”.

 

Verde Esmeralda

O meu preferido. Nem tem muito azul, nem muito amarelo, o tom perfeito para trazer todos os benefícios desta cor tão positiva e escolhida como a cor do ano de 2013 pela Pantone. Um verde intenso, que realça ainda mais a sensação de bem-estar e promove o equilíbrio e a harmonia.

 

Verde Greenery

Assim o batizou a Pantone, quando o escolheu para a cor do ano de 2017. Um verde que invoca os primeiros dias da primavera, com um pouco de amarelo, este tom, fresco e brilhante, é a cor neutra da natureza. Sendo um tom versátil que permite muitas combinações. Ideal para oxigenar e revitalizar.

 

Verde Azeitona

Um pouco mais escura e discreta que as anteriores, com um toque de cinzento bastante elegante. Este tom está associado aos óleos naturais e é bastante versátil em decoração, combina na perfeição com elementos rústicos. É acho-o um pouco sem graça.

 

Verde Menta

Outra das minhas preferidas. Refrescante, alegre e aos mesmo tempo leve, suave, discreta e tranquilizante. Esta cor faz-me sorrir, é positiva, não percebo muito de energias (ou nada), mas dá-me uma sensação superpositiva. Era menina para pintar um ou dois móveis desta cor ou todos os móveis da cozinha.

 

Verde Lima

Com mais amarelo que os outros, este tom é mais alegre e luminoso, mas na minha casa não entra. Tem uma presença muito intensa e a moda dos inícios dos anos dois mil (que ainda espreita por aí) de pintar paredes e colocar todas as cortinas desta cor traumatizou-me.

Haveria mais tonalidades, mas estas acho que estas chegam perfeitamente para percebermos todo o potencial desta cor maravilhosa.

 

As paredes são brancas

Nunca na vida recomendaria pintar uma parede de outra cor que não fosse o branco. Chamem-me clássica, chata, quadrada ou outra coisa qualquer, mas sejamos sinceros: é muito mais fácil trocar a cor de um tapete, uma almofada, cortina ou qualquer outro acessório que uma parede colorida. Até podemos pintar um móvel, fica giríssimo.

O que procuramos é praticidade. Falo da cor verde, mas para apontamentos de cor, não para preencher as paredes e cansarem-se rapidamente. A vida são dois dias, não vamos perder um a pintar paredes às cores.

Para mais inspiração, têm os meus tons preferidos de verde no Pinterest: Esmeralda, Menta e Greenery

 

fotos: Pinterest

Comentar

Os campos obrigatórios estão marcados *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.