HISTÓRIA | UMA CASA DE CAMPO IRREVERENTE

Estamos no Uruguay, mais propriamente na aldeia de Garzón.
Para chegar até aqui, é necessário recorrer caminhos de terra batida onde, com certeza,
vamos encontrar muitos “gaúchos” (habitantes do campo) cavalgando por essas estradas.


É difícil acreditar mas, esta deslumbrante moradia, teve origem em quatro pequenas casas do século XIX. Compradas, por um simpático casal, Andrea Summa e Marlo Trejos, que deram carta branca ao arquitecto Diego Montero.

A criação é singular, com a sua base em betão e o vermelho a dar-lhe alegria e irreverencia. Cor, que une todos os compartimentos dando-lhes uma ligação.

Não é o que se esperaria de uma casa de campo, mas é uma casa campo fantástica. Onde o seu exterior não foi deixado ao abandono e conta com um jardim com mais de trinta espécies de árvores de fruto e uma piscina cintilante.



  


| siga todas as novidades do Meu Rebuliço
no 
facebookinstagram e pinterest |

Tags :

Também vai gostar:

Add a Comment

Your email address will not be published. Required fields are marked *