HISTÓRIA | LOFT PARISIENSE


 
Aqui adoramos casas simples, de cores suaves, onde se possa viver e conviver, mas onde haja personalidade e muito, mas muito aconchego.

“Viajámos” até à cidade luz, para descobrir um espetacular apartamento ao modo open space, onde o branco foi colocado como pano de fundo, mas com diferentes texturas: paredes lisas, tijolos à vista, vigas e tetos de madeira, portas e muitos outros detalhes; para que as madeiras toscas de alguns elementos possam sobressair.

Uma mistura de estilo, como o nórdico, o industrial e até uma pitada de étnico, criada pela arquiteta, designer e proprietária Marika Chaumet, que transmite uma harmonia extraordinária, principalmente, graças à imensidão de luz natural que entra pelas enormes janelas.
 

Podemos não ter um espaço assim, mas podemos transformar o que temos de várias formas:

  • Deixando a luz natural entrar, utilizando cortinados leves e de cores clara;
  • Pintar as paredes de branco, para que a luz natural brilhe muito mais;
  • Ter só o mobiliário que realmente precisa e nas proporções certas com o tamanho do espaço;
  • Colocar detalhes que marquem a diferença, como uma poltrona diferente ou um candeeiro fora do normal;
  • Plantas bem tratadas, um elemento barato que decora e que dá um toque de cor muito bonito.

Poderia continuar aqui a dizer coisa que podemos fazer, mas o melhor é adaptar a sua casa ao que gosta e ao que precisa.
 

| siga todas as novidades do Meu Rebuliço no facebook, instagram e pinterest |

 

fonte: Atelier Marika Chaumet

Tags :

Também vai gostar:

Deixe um comentário

  Subscribe  
Notificar-me de