Blog Meu Rebuliço

  • Por aqui, a primavera teima em não vir. O sol está tapado pelas nuvens e calor deixou-se ofuscar por gélidas brisas. Mas não vamos entristecer por causa do tempo, vamos chamar as cores da primavera.
  • A House Daylesford Vintage é uma casa de 1860, de luxo e que a pode alugar para umas deliciosas férias.
  • À primeira vista, é uma simples rua sueca. Onde as habitações são todas semelhantes e cheias de tradição. Com pavimento antigo, ao largo de toda a rua, que nos remete para o passado. 
  • Esta casa foi construída em mil novecentos e trinta e oito e, a sua história, é contada através dos detalhes. 
  • Um lar, onde não há cor, nem sequer uns meros salpicos. Tudo são cores neutras, cinzas, brancos, bejes e negros. Mas, não é por isso, que esta casa deixa de ser confortável, alegre e com uma grande personalidade.
  • É no México, mais especificamente, no cimo da Roca Blanca. A vista da cobertura é deslumbrante, é como se entrássemos na imensidão do oceano Pacifico. A sensação de liberdade, é quase instantânea e, a proximidade da água cristalina, invade-nos de energia positiva. 
  • Num recanto de Sidney, na esquina de uma tradicional rua, deparamo-nos com um edifício que, à primeira vista, parece esquecido. A sua parede lateral está pintada, com um fantástico desenho de arte de rua.
  • Em plena floresta tropical, de Ubud, na Indonésia, encontramos um deslumbrante hotel de cinco estrelas, cheio de luxo e mordomias. Mas, onde a natureza envolvente faz parte da sua decoração.
  • À primeira vista, pareceu-me logo um divertido Lego. E, pelo que li, é mesmo esse o conceito. Cozinhas, com imensas conjugações e de fácil montagem. Chama-se Metod e é o “filho” mais novo do nosso querido Ikea. Os tamanhos dos módulos podem ter de vinte centímetros a um metro, ser colocados na vertical ou na […]
  • Confesso que, quando comecei a ver as fotos desta casa, não a achei nada de especial. Aquele papel de parede, da sala, não me convenceu minimamente. Mas, quando me preparava para fechar o separador, deparei-me com a foto do escritório/atelier. 
  • Em mais uma das pesquisas que o Meu Rebuliço fez, deparou-se com uma fachada bastante rural, mas muito cuidada. Um lugar imaculado, mas tosco. Contrastes que surpreendem, ainda mais quando se entra.
  • Ela chama-se Sofia e é administradora do blogue e da loja online www.mokkasin.blogspot.se. A sua vida corria normalmente, vivia em Estocolmo, com os seus dois filhos e o seu marido. Até que engravidou, de gémeos. Precisava de espaço. Espaço para os dois pequeninos, que estavam a vir, e para trabalhar.