Casas Nórdicas

  • É verdade, são apenas cinquenta e cinco metros quadrados que fazem este deslumbrante apartamento, na Suécia.
  • Desta vez viajamos até à Nova Zelândia, mais especificamente à ilha de Waiheke. Um lugar banhado pelo golfo de Hauraki, onde a água e a natureza são os anfitriões.
  • Madelynn Furlong, e o seu marido Caylon, são os proprietários desta simpática casa, inspirada na decoração nórdica mas construída no país das oportunidades, EUA.
  • Poucas foram as informações que descobri sobre este apartamento. Mas o Meu Rebuliço, gostou tanto das imagens, do brilho e da felicidade que transmitem, que decidiu partilhar com vocês.
  • Voltamos à Suécia. Um país onde, a maioria da sua população, decora os seus lares de forma simples, funcional e com elementos naturais. Onde uma casa é uma casa e, não, um local de exposição.
  • Por aqui, não há muito o hábito de apreciar grandes casas. Locais onde nos perdemos com tantas salas e quartos, excesso de informação para um sítio só. Mas há sempre excepções, que nos enchem o coração e nos fazem esquecer qualquer preconceito que tenhamos.
  • O nome diz tudo. Um refúgio, que o gabinete arquitectura Wim Goes Architectuur criou em 2008, para interligar a arquitectura com a natureza. Um local sem par, onde a casa parece flutuar sobre as águas do lago que a rodeiam.
  • Aqui, vive um simpático casal com os seus quatro filhos. E, como em qualquer família onde existem crianças, o Natal é mágico e é das alturas do ano mais esperadas.Por isso, os preparativos, para a grande noite começam cedo. Anna Truelsen, é a mãe desta família, é decoradora, estilista e escritora. Para ela esta é […]
  • Como já é sabido, por estas bandas, aprecia-se, adora-se, venera-se e aconselha-se a forma de decorar nórdica. Simplicidade, funcionalidade e encanto.
  • Para a maioria das pessoas, um dos seus maiores sonhos, é ter uma gigantesca vivenda. Onde possam ter quartos para toda a família, amigos e arredores, ter um ginásio, piscina, sala de cinema, sala de jantar, salas e mais salas. Mas será que, se tivesse essa casa, a aproveitaria?! Se sentiria confortável dentro dela, naqueles […]
  • Voltamos ao norte da Europa, aos países do frio e do branco cintilante. Estocolmo é a cidade, onde vos apresento mais um inspirador apartamento. Este, com uns simples quarenta e seis metros quadrados de pura personalidade e requinte, como só os nórdicos o sabem fazer.
  • Num país como a Suécia, onde o frio entra sem pedir permissão, é esta a altura de mimar a casa e enche-la de conforto.